10 de Setembro de 2017 Cícero Araújo
Imprimir    E-mail

Artistas inauguram fórum permanente em apoio ao forró

Artistas de Campina Grande e região próxima vão realizar no dia 22 deste mês o #SOS Forró, um evento que terá mesa de debates e show coletivo, inaugurando um espaço de discussão mensal para enfocar atualidade e futuro desse ritmo nordestino.

O primeiro desses encontros será no Saloon Bar, um dos espaços de entretenimento no Açude Novo, centro de Campina. Os debates começam às 15h e à noite será o show.

O desejo de iniciar essas discussões e aglutinar os artistas não é novo, mas tomou mais força durante a última edição do ‘Maior São João do Mundo’, cujo formato de parceria público privada provocou intensa discussão a respeito do espaço que o forró tradicional perdeu na festa, que em seu palco principal foi dominado pelo ritmo sertanejo.

O São João de Campina não é o motivo único, afinal todas as festas juninas nordeste a fora têm replicada há alguns anos um formato comercial cuja tendência é realmente deixar de lado as raízes do ritmo mais tradicional da região.

O fato é que as discussões sobre o tema tiveram impulso a partir da última edição da festa, mas deverão ir mais fundo em seus questionamentos. Nesse contexto, o Fórum SOS Forró se propõe a mexer com pontos importantes desde a produção intelectual que alimenta a indústria do forró, passando pela sua associação com as raízes históricas, competências musicais, qualidade de repertório e preparação musical dos próprios artistas.

Segundo Geovane, o fórum permanente buscará discutir todos os aspectos que dizem respeito ao forró, inclusive a melhoria da qualidade musical e do repertório, de maneira que essa música recupere seu espaço na mídia.

Os temas do fórum

A primeira rodada de debates do fórum vai ter três temas, envolvendo desde os direitos autorais até sustentabilidade do forró. O primeiro expositor será o advogado José Alves Cardoso, do Ecad, que abordará ‘Direitos autorais’. Em seguida, falará a professora Joana Alves da Silva, que é coordenadora do Fórum Nacional de Forró, produtora cultural e membro do Conselho de Cultura do Estado da Paraíba. Ela vai abordar o tema ‘Forró: sustentabilidade e futuro’.

O terceiro a expor será o músico Alessandro dos Santos Silva, que no meio artístico é conhecido como Sandrinho Dupan. Ele vai abordar uma temática também interessante por causa do crescente interesse que tem despertado: ‘O mercado do forró no exterior’.

Sandrinho, que também é produtor, pesquisador, escritor e coordenador da mostra de música do Museu de Arte Popular da Paraíba (MAPP, o Museu dos Três Pandeiros), além de expor um dos temas do Fórum, vai atuar como mediador na mesa de debates.

A mesa da primeira rodada de debates terá ainda o cantor e compositor Geovane Junior, Noemi Leão (diretora comercial do Sistema Correio em Campina), Felipe Mota (diretor da Campina FM) e Edson Daniel (advogado e apresentador do programa ‘Quartas Culturais’, da Panorâmica FM).

O repórter Snides Caldas (blog Festar Muito) participou das discussões para definição da temática dos debates e será o responsável pela cobertura do evento.

O Fórum #SOS Forró será mantido basicamente com a força dos artistas locais e regionais e tem recebido adesão de entidades e pesquisadores ligados ao tema. O evento é apoiado pelo blog Festar Muito (festarmuito.com), que é linkado à plataforma eletrônica do Jornal Correio da Paraíba (correiodaparaiba.com.br).

Nessa primeira rodada de debates, público e artistas serão recepcionados pelo casão Quirino Lampião e Célia Maria Bonita. A performance dessa dupla de artistas regionais darão mais uma carga de regionalismo ao evento.

Uma cartilha do forró

Durante o evento será lançada a cartilha ‘O que é o forró’, de autoria de Sandrinho Dupan. Segundo ele, o objetivo do livro é trabalhar com estudantes de escolas públicas e privadas esse tema que envolve história e importância do ritmo musical.
 
 
 
 
 
José Carlos dos Anjos Wallach 


« Voltar
 
Voltar ao topo ↑