18 de Julho de 2017 Cícero Araújo
Imprimir    E-mail

Caixa quer “desligar” 5 mil

 


A Caixa Econômica Federal reabriu ontem o programa de desligamento voluntário. Quando anunciou que abriria um programa de demissão voluntária no começo do ano, a Caixa pretendia conseguir a adesão de 10 mil funcionários. No entanto, segundo o banco, houve adesão de 4.429 empregados no PDV encerrado em março.
 
O banco não informou a expectativa de adesão com esse novo PDV. Em março, o vice-presidente de Gestão de Pessoas, Marcos Jacinto, informou que a economia com a adesão dos funcionários ao PDV foi de R$ 975 milhões. O incentivo financeiro será oferecido aos empregados que desejarem se desligar voluntariamente da empresa e que se enquadrem nas regras do programa. 
 
Podem aderir ao programa os empregados aposentados pelo INSS até a data de desligamento, sem exigência de tempo mínimo de efetivo exercício na Caixa; ou aptos a se aposentar pelo INSS até 30 de dezembro, também sem exigência de tempo; ou com, no mínimo, 15 anos de trabalho na Caixa, no contrato de trabalho vigente, até a data de desligamento; ou ainda com adicional de incorporação de função de confiança/cargo em comissão/função gratificada até a data de desligamento, também sem exigência de tempo no banco. 
 
O período para adesão será desta segunda até o dia 14 de agosto. A opção pela adesão fica a critério do empregado e a prerrogativa de acatar a proposta de desligamento é da Caixa. 
 
O desligamento ocorrerá por meio de rescisão do contrato de trabalho a pedido, dispensando-se o cumprimento de aviso prévio. O desligamento dos funcionários que aderirem ao PDV deve ocorrer de 24 de julho a 25 de agosto. 

 

 
 
Redação 

 



« Voltar
 
Voltar ao topo ↑