Levantamento feito pela reportagem do Correio no Sagres (Sistema de Acompanhamento da Gestão) do Tribunal de Contas do Estado (TCE) revela que os 85 vereadores das cinco Câmaras Municipais da Grande João Pessoa custam R$ 107,9 milhões por ano aos contribuintes.


São R$ 8,3 milhões por mês em salários dos vereadores, servidores e assessores de toda espécie, gratificações, verbas de gabinete, compra de combustível, pagamento de contas de telefones, locações de veículos, alimentação e diárias, entre outros gastos que os trabalhadores comuns nunca terão na vida toda. 


São gastos muito elevados para produções pífias de vereadores que trabalham, no máximo, três dias por semana e gastam verdadeiras fortunas para legislar, muitas vezes, em causa própria.


Na verdade, os 85 vereadores, 27 deles na Capital, são homens superpoderosos financeira e politicamente. Muitos deles estão no poder há vários mandatos. Em João Pessoa, cada vereador tem salário bruto de R$ 15 mil. O presidente Marcos Vinícius recebe R$ 19.500,00, além do poder da caneta. O Sagres registra que a Câmara da Capital tem  619 comissionados com salários que chegam a R$ 14,6 mil. Ana Lúcia Alves Souza Machado de Araújo, lotada na diretoria administrativa e financeira, por exemplo, recebe R$ 8.200,00.


Só na função de assessor especial são 54 comissionados com  salários de R$ 1.400,00. Na assessoria do Cerimonial estão lotadas 15 pessoas com salários entre R$ 2,7 mil a R$ 8,7 mil. Na TV Câmara, os assessores especiais ganham entre R$ 2,7 mil e R$ 8,9 mil, salário de Paulo Hugo Virgolino. Para coordenar o site da Câmara foi contratada uma pessoa chamada Isabelle Thais Gomes Cosme de Medeiros, com R$ 7,8 mil de salário. O coordenador de segurança, Josevandro Brito de Lemos ganha R$ 9,6 mil. O chefe de gabinete da presidência, Helder Stênio Gomes Ribeiro, ganha R$ 8 mil. Cada um dos 27 chefes de gabinete dos vereadores recebe R$ 4,1 mil por mês.

Diárias chegam a R$ 1.052,00

Em Santa Rita, a Câmara tem 19 vereadores e torra R$ 600 mil por mês. Os gastos são os mais variados possíveis. Vão de almoços e jantares em restaurantes da Orla da Capital à suposta participação de vereadores em encontros e conferências parlamentares em cidades turísticas, com diárias  de R$ 1.050,00, conforme justificativas dadas ao Tribunal de Contas pela própria Câmara.


Para se ter ideia do absurdo, a Câmara de Santa Rita selecionou 11 vereadores para embolsarem R$ 4.208,82 em diárias para encontros em Natal (RN), Gravatá (PE) e Maceió (AL), três cidades turísticas.


Para participarem do 59º Simpósio de Agentes Públicos Municipais, realizado entre os dias 21 e 24 de fevereiro deste ano no Salão de Convenções do Hotel Holliday Inn, no bairro de Ponta Negra, em Natal, foram enviados dez vereadores, cada um com quatro diárias que totalizaram R$ 4.208,82: Roseli Diniz da Silva, Anésio de Miranda Filho, Brunno Inocêncio da Nóbrega Silva, Carlos Antônio da Silva, Carlos Antônio Pereira de Oliveira Júnior, Dioclécio Ribeiro de Souza, João Raimundo de Souza, João Evangelista da Silva, José Moreira de Vasconcelos e Marcos Farias de Franca. 

Santa Rita gasta R$ 88 mil em 3 meses

Em março, seis vereadores foram para Maceió com quatro diárias da Câmara, que também totalizaram R$ 4.208,82. Foram supostamente participar do 22º Encontro Brasileiro do Legislativo e Executivo Municipais, entre os dias 24 e 27, no Salão de Convenções do Hotel Porto do Mar.
Os seis vereadores escolhidos para o encontro de Maceió foram os seguintes:  João Evangelista da Silva, Marcos Farias de Franca, Carlos Antônio da Silva, Anésio de Miranda Filho, Dioclécio Ribeiro de Souza e Roseli Diniz da Silva.


Para participarem da 41ª Conferência de Agentes Públicos Municipais, entre os dias 6 e 9 de abril, no Salão de Convenções do Hotel Porto Serra, em Gravatá, a Câmara de Santa Rita mandou, com igual valor de diárias- R$ 4.208,82- os vereadores, Brunno Inocêncio da Nóbrega Silva, José Moreira de Vasconcelos, Joaci Raimundo de Souza e Carlos Antônio Pereira de Oliveira Júnior.


Além do mais, segundo as prestações de contas da Câmara disponibilizadas no Sagres, para que os vereadores participassem do 22º Encontro Brasileiro do Legislativo e Executivo Municipais, entre os dias 24 e 27, em Maceió, a Casa pagou R$ 4.165,00 pelas inscrições dos seis vereadores.


Ao todo, a Câmara de Santa Rita gastou em três meses R$ 88.341,40 com diárias para 11 parlamentares (incluindo os R$ 4.165,00 das inscrições de apenas um dos encontros). E o salário? Cada vereador de Santa Rita recebe R$ 10.021,00 por mês. O presidente Saulo Gustavo Souza Santos ganha 50% a mais, totalizando R$ 15.031,00.

 

 

 

Por Adelson Barbosa dos Santos